Doenças psicossomáticas: é possível prevenir?

O que são doenças psicossomáticas?

Também chamadas de somatização ou transtorno somatoforme, são desordens emocionais ou psiquiátricas que afetam também o funcionamento dos órgãos do corpo. Esses desajustes provocam inúmeras queixas físicas, e que podem surgir em diferentes partes do corpo.

Identificá-las, no entanto, pode ser um desafio. Alguns dos sintomas provocados incluem dores generalizadas, diarréias, manchas na pele e constipação - e nenhum destes pode ser identificado através dos exames de diagnóstico tradicionais. Isso leva as pessoas que sofrem com esse tipo de doença a constantes visitas a consultórios médicos e pronto-atendimentos, sem conseguir encontrar a raiz do problema.

De onde vêm as doenças psicossomáticas

As doenças psicossomáticas estão relacionadas ao controle das emoções, sentimentos e ao modo de pensar. Quando emoções fora de controle e pensamentos negativos são muito frequentes - ou os únicos que a pessoa tem - acabam desencadeando  desequilíbrios mentais que, por consequência, sobrecarregam as funções orgânicas e atrapalham o funcionamento do corpo.

De um modo geral, pode-se dizer que essas doenças têm sua origem em causas emocionais e distúrbios psicológicos a elas associados, sendo as mais comuns ligadas a traumas não tratados e experiências que foram marcantes de modo negativo. O estresse gerado por essas emoções impede a liberação de substâncias necessárias para o ajuste e bom funcionamento do organismo, e a somatização dos fatores físicos e mentais se transforma em uma bola de neve, manifestando-se na forma de dores pelo corpo e demais doenças físicas.

Veja alguns exemplos desses fatores emocionais:

  • tendência à negatividade e aos distúrbios de personalidade;
  • questões genéticas e fisiológicas, como maior sensibilidade à dor;
  • influência ambiental em relação à visão da vida de forma positiva ou negativa;
  • modo de enfrentamento dos problemas, que pode interferir na percepção da doença e no limiar dos sintomas físicos;
  • menor controle das emoções ou dificuldade no processamento dos problemas psicológicos, o que faz a pessoa supervalorizar a dor física;
  • fatores coexistentes, como depressão, ansiedade patológica e estresse excessivo, que colaboram para o desenvolvimento da somatização e originam as dores;
  • isolamento social, angústia e tristeza por não ter coragem de compartilhar ou de conversar sobre os conflitos internos que alimentam as emoções negativas;

Agora, vamos ver exemplos de traumas e questões do dia a dia que fomentam o surgimento dessas doenças:

  • traumas de infância, como acidentes e casos de violência;
  • depressão crônica;
  • mudança nos padrões de relacionamento - em especial agora, durante a pandemia;
  • questões profissionais como desemprego e subvalorização do trabalho;
  • perdas financeiras;
  • luto.

 

Quais são as doenças psicossomáticas mais comuns no Brasil e no mundo?

  • Gripes e resfriados constantes;
  • Herpes - embora o vírus causador possa permanecer inerte por muito tempo no indivíduo, questões de fundo emocional podem diminuir a imunidade e tornar o organismo suscetível à manifestação da doença;
  • Enxaquecas - uma das que mais apresenta potencial de incapacitação, pois muitos pacientes se queixam de dores intensas e localizadas, acompanhadas por ânsia, vômito, irritabilidade e falta de concentração.
  • Alergias diversas - especialistas afirmam que há uma relação particular entre as dermatites e a psicossomatização. 

 

Como tratar e prevenir?

Como dissemos acima, é praticamente impossível identificar as doenças psicossomáticas através dos exames e consultas da medicina tradicional, pois as origens não são orgânicas. No entanto, é possível, sim, tratar e até prevenir o seu aparecimento.

A psicoterapia é uma das intervenções mais indicadas, já que a manifestação desses sintomas está relacionada ao desgaste emocional e psíquico. O terapeuta conduzirá a pessoa à construção de um novo olhar sobre a sua expectativa em relação aos sintomas físicos gerados por fatores emocionais. 

As terapias naturais como Cromoterapia, Florais de Bach, Fitoterapia e Ortomolecular, por exemplo, oferecem um tratamento individualizado e totalmente natural, servindo como um ótimo complemento aos demais tratamentos utilizados. Além disso, através delas, a identificação das causas da doença é mais rápida e eficiente, já que consideram o ser humano em sua totalidade na hora do atendimento.

Uma forma de tratar e, ao mesmo tempo, prevenir as doenças psicossomáticas é fazendo algumas mudanças no estilo de vida. Trabalhar o pensamento positivo e o otimismo, praticar atividades físicas com regularidade - para a liberação de endorfina e movimentar o corpo, principalmente agora que estamos todos em casa - adotar uma alimentação balanceada e rica em alimentos nutritivos, investir em hobbies e novos aprendizados ajudam e muito no equilíbrio físico e emocional.

 

Curso de Terapias Naturais

Para aprender como tratar as doenças psicossomáticas de forma natural, é preciso se capacitar nas diferentes técnicas e práticas que existem no mercado. Na Academia Brasileira de Terapias, temos capacitações que eferecem esses conhecimentos e te darão a oportunidade de se tornar um terapeuta certificado. Clique aqui para conhecer nossos cursos!

 

ENTRE AGORA PARA

CLUBE DOS TERAPEUTAS NATURAIS

Nesse grupo traremos conteúdos exclusivos com dicas e informações sobre terapia ortomolecular, cromoterapia,
florais de Bach, terapia quântica e outras terapias naturais, além de falar sobre mercado de trabalho, carreira,
marketing e outros temas relacionados à vida profissional do terapeuta.
Também teremos enquetes, interações e muita troca para que todos se ajudem e possam crescer juntos.

Clique aqui

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Privacidade.